domingo, 28 de outubro de 2012

1 ANO A E B - REALISMO

SÉCULO XIX NA EUROPA: AS INOVAÇÕES NA ARTE


No fim do século XVIII e no início do século XIX, predominou na arte européia o Neoclassicismo, ou Academicismo. Neoclassicismo, do grego neo, “novo”, significa “novo classicismo”, retomada da cultura clássica, greco-romana. Academicismo vem do fato de as concepções clássicas serem a base para o ensino nas academias, as escolas de belas-artes mantidas pelos governos europeus. O século XIX, porrém passou por fortes mudanças, decorrentes da Revolução industrial e da revolução francesa, no fim do século XVIII. A arte refletiu essa mudanças, tornando-se mais complexas e dando lugar a vários movimentos artísticos. Enquanto os artistas neoclássicos submetiam-se às regras das academias, outros buscavam libertar-se delas e expressar livremente seus sentimentos e sua imaginação.

AS INOVAÇÕES NA PINTURA

Há dois aspectos relevantes no trabalho dos artistas que reagiram ao neoclassicismo: a valorização da cor e os contrastes de claro-escuro. Quanto aos temas, eles se interessaram mais pelos fatos de sua época que pela mitologia greco-romana. A natureza também passa a ser tema da pintura.
O espanhol Francisco José Goya y Lucientes (1746-1828) usou temas diversos: retratos da corte espanhola e do povo, os horrores da guerra, a ação incompreensível de personagens fantásticas e cenas históricas. Dessa variedade, destacamos uma imagem que é símbolo das lutas pela liberdade.
Aos 29 anos, o francês Eugene Delacroicx (1799-1863) viveu uma importante experiência: visitou o Marrocos, no norte da África, com a missão de documentar, por meio da pintura, os hábitos e costumes das pessoas daí. Mas Delacroix tornou-se famoso também por retratar a agitação das ruas, como em seu quadro mais conhecido ( A liberdade guiando o povo).

A REALIDADE E A ARTE

Entre 1850 e 1900 desenvolveu-se na arte européia, principalmente na pintura francesa, uma nova tendência, relacionada à crescente industrialização. Segundo ela, ao artista não cabe “melhorar” artisticamente a realidade, pois a beleza está na realidade tal qual ela é. A função da arte é apenas revelar o que há de mais característico e expressivo no mundo em que vivemos. Assim, os pintores deixaram de lado temas mitológicos, bíblicos, históricos e literários – a realidade imaginada – e voltaram-se para a realidade vivida. Trata-se, portanto, de uma pintura realista. Entre seus representantes podemos apontar Coubert e Manet, que embora da mesma época, desenvolveram trabalhos muito diferentes.

A PAISAGEM: UM NOVO TEMA PARA A PINTURA

A pintura de paisagens já havia se desenvolvido no século XVIII, mas no século XIX ganhou nova força, pricipalmente na Inglaterra. Caracterizou-se, de um lado, pelo realismo; de outro, pela preocupação dos artistas em estudar e representar as contínuas variações de cores da natureza decorrentes da luz solar ao longo do dia.

AS INOVAÇÕES NA ESCULTURA: RODIN

Entre os escultores que inovaram a escultura do século XIX destaca-se o francês Auguste Rodin (1840-1917). Sua produção despertou muita polêmica: alguns estudiosos apontam em seu trabalho a acentuada tendência ao realismo; outros consideraram mais a emoção revelada por muitas de suas obras. Outros ainda, veem em sua escultura características do Impressionismo, movimento do qual foi contemporâneo.

EXERCICIO

  1. EXPLIQUE O SIGNIFICADO DOS NOMES NEOCLASSICISMO E ACADEMICISMO.
  2. MENCIONE ALGUNS ASPECTOS EM COMUM NAS PINTURAS DOS ARTISTAS QUE REAGIRAM ÀS TENDÊNCIAS NEOCLÁSSICAS.
  3. QUANTO AO MODO DE TRATAR SEUS TEMAS, PODEMOS NOTAR UM PONTO EM COMUM ENTRE GOYA, EM SUA OBRA “OS FUZILAMENTOS DE 3 DE MAIO DE 1808”, E DELACROIX, NA OBRA “A LIBERDADE GUIANDO O POVO”. QUAL É ELE?


  1. SOBRE A PINTURA REALISTA, DESENVOLVIDA ENTRE OS ANOS DE 1850 E 1900, RESPONDA:

A) A QUE IMPORTANTE ACONTECIMENTO SOCIAL SEU DESENVOLVIMENTO ESTÁ ASSOCIADO?
B) QUAL É SUA PRINCIPAL IDÉIA?

6 comentários: